O que é cistite e quais os sintomas?

Cistite é o nome que damos para as doenças inflamatórias ou infecciosas da bexiga. A cistite infecciosa bacterina é a segunda causa mais comum de infecção que ocorre na mulher.

Na vida adulta, as mulheres têm risco significativamente maior de apresentar ITU que os homens. Cerca de 50% das mulheres terão ao menos um episódio de ITU durante suas vidas. Aproximadamente uma em três mulheres terá no mínimo um episódio de ITU com necessidade de tratamento medicamentoso até os 24 anos.  Até 15% das mulheres desenvolvem infecções do trato urinário a cada ano e pelo menos 25% terão uma ou mais recorrências.

Os episódios de cistite de repetição não-complicada podem ser divididos em persistentes (infecção pelo mesmo germe) e recorrentes (infecção por germes diferentes). Estima-se que cerca de 80% das mulheres com infecção urinária tratada venham a apresentar recorrência.

Os sintomas geralmente são urgência e aumento da frequência urinária, associados a disúria (dor/queimação durante o esvaziamento). A mulher ainda pode perceber a urina com odor mais acentuado e coloração mais forte, inclusive com sangramento uretral.

As cistites frequentemente são causadas por germes oriundos do próprio trato intestinal, em especial por uma bactéria conhecida como Escherichia Coli.

Fatores de risco para  cistite de repetição na mulher pré-menopausa:

Intercurso sexual;

Uso de espermicida;

Fenótipo não secretor do grupo sanguíneo;

Estados de imunossupressão;

Troca de parceiro sexual;

Mãe com história de infecção do trato urinário;

História de infecção do trato urinário  durante a infância.

Fatores de risco para cistite de repetição na mulher pós menopausa:

História de infecção do trato urinário antes da menopausa;

Incontinência urinária ( perdas urinárias);

Atrofia vaginal decorrente de deficiência de estrogênio;

Instrumentação urológica como sondas e pacientes institucionalizados;

Cistocele;

Aumento do resíduo pós miccional;

Fenótipo não secretor do grupo sanguíneo.

A investigação é um passo importante a ser tomado pela equipe médica na resolução dos episódios de cistite quando estes se tornam repetitivos; a automedicação é perigosa e pode piorar o quadro, principalmente se a paciente tem o mau hábito de utilizar antibióticos com frequência, pois  isto pode levar a resistência bacteriana.

Recomendações

Beba muita água. O líquido ajuda a expelir as bactérias da bexiga;

Urine com frequência. Reter a urina na bexiga por longos períodos é uma contra-indicação importante. Urinar depois das relações sexuais favorece a eliminação das bactérias que se encontram no trato urinário;

Redobre os cuidados com a higiene pessoal. Mantenha limpas a região da vagina e do ânus. Depois de evacuar, passe o papel higiênico de frente para trás e, sempre que possível, lave-se com água e sabão;

Evite roupas íntimas muito justas ou que retenham calor e umidade, porque facilitam a proliferação das bactérias;

Suspenda o consumo de fumo, álcool, temperos fortes e cafeína. Essas substâncias irritam o trato urinário;

Troque os absorventes higiênicos com frequência para evitar o proliferação bacteriana.

Dentre os tratamentos existentes, podemos citar:

Mudança comportamental: isto inclui os hábitos de higiene e de frequência urinária, como urinar após a atividade sexual, não utilizar duchas vaginais e aumentar a ingesta de liquido durante o dia.

Medicações de uso oral – antissépticos urinários, Cramberry, D-mannose e antibióticos. Sendo que os antibióticos podem ser utilizados de forma contínua, na crise ou profilaticamente;

Imunoestimuladores: são medicações de uso oral que promovem a estimulação das células de defesa do organismo, tornando mais difícil o aparecimento da doença;

Medicação de uso intravesical: a aplicação de ácido hialurônico é destinado para substituir temporariamente a camada de glicosaminoglicanos (GAG) na bexiga. Sabe-se que a GAG que cobre a parede da bexiga, garante uma barreira protetora contra microrganismos, carcinógenos, cristais e outros agentes presentes na urina.


Agende sua consulta

Gustavo Franco - Urologista
Top
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram